Opção + verde: comprar a granel

Todos os dias, milhões de sacolas plásticas são distribuídas no Brasil. Mais precisamente, 1,5 milhão por hora. Muito, não? Agora, imagine em um ano…

O uso de sacolas plásticas é uma questão cultural no Brasil. Desde cedo, aprendemos a usar duas sacolas juntas para carregar nossas compras (desse jeito, aparentemente, elas suportariam melhor o peso das mercadorias) e a pegar, assim como quem não quer nada, umas sacolinhas a mais, que provavelmente serão utilizadas para acondicionar o lixo em nossas casas.

Enquanto o uso das sacolas para descartar lixo não é uma exatamente uma má ideia, o exagero no seu consumo gera um problemão ambiental para o país e para o mundo. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, algo entre 50 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas são utilizadas no mundo todos os anos. Se empilharmos todas elas, já imaginou o tamanho do monstro?

Agora, quando falamos em sacolas plásticas, pensamos somente naquelas que utilizamos ao final das nossas compras. Mas, e os saquinhos usados para acondicionar frutas, legumes e verduras? E as embalagens plásticas de farináceos, grãos e produtos em pó? Eles não contam também?

Contam, com certeza.

Para eles, também há substitutos. No caso dos legumes, verduras e frutas, é possível usar saquinhos de mesh de nylon ou algodão. Confesso que ainda não tentei, mas está entre os próximos passos para uma vida com bem menos lixo. Os sacos de mesh, no entanto, são quase impossíveis de achar aqui no Brasil.

Para produtos em pó, entram em cena os potes de vidro, que existem em vários modelos e tamanhos, podem ser de diferentes marcas ou podem ser reaproveitados quando você compra produtos industrializados (como azeitonas e palmitos em conserva, por exemplo).

É importante pensar em quais tipos de pote devem ser usados para cada tipo de produto. Eu tenho um sistema, que funciona assim:

Potes com tampa de rosca médios e grandes: utilizados para fazer as compras propriamente ditas de farináceos, aveia e grãos, por exemplo.
Potes com tampa de rosca pequenos: utilizados para comprar e acondicionar temperos em pó ou em grãos.
Potes com tampa vedada médios e grandes: usados para acondicionar produtos em pó e grãos.

vidros_bormioli-rocco_outros_01

Todos os meus potes foram comprados especificamente com esse propósito, mas, como dito anteriormente, é possível (e muito mais ecológico, até) reaproveitar potes de produtos industrializados. Em todos esses casos, é essencial higienizar muito bem os potes antes de utiliza-los em suas compras.

Comprar os potes vai custar caro? É possível que sim, dependendo da marca escolhida e do número de potes adquiridos. Optar por soluções verdes, pelo menos aqui no Brasil, às vezes é mais caro do que ficar com as alternativas poluentes, mas, se no primeiro caso só o nosso bolso paga a conta, no outro pagamos todos.

Pensando no longo prazo, os potes, além de serem a alternativa mais sustentável, acabam se pagando pelo uso. Um pote de vidro, se bem cuidado e, claro, se não quebrar, vai durar muito mais do que qualquer saquinho plástico. Além disso, você só paga por eles uma vez, e o resultado é uma pegada poluente muito menor.

Onde usar

Eu costumo levar meus potes quando vou às Casas Pedro, uma tradicional rede de armazéns aqui do Rio. Admito que recebo alguns olhares confusos – às vezes até irônicos – de alguns funcionários, mas normalmente consigo fazer minhas compras sem grandes problemas.

Antes de tudo, é preciso pedir a quem estiver te atendendo que tire a tara do pote, o que nada mais é do que pesar o pote vazio, registrar esse peso na balança e “zera-la”, para que ela compute apenas o peso do produto comprado. Depois, é só escolher o que precisa e pedir que os produtos sejam acondicionados diretamente no pote.

Em algumas ocasiões, quem me atendeu preferiu colocar cada produto em um saco plástico, pesa-lo e depois colocar no pote de vidro. Eu, particularmente, não gosto dessa solução – afinal, é como seu o meu esforço fosse jogado por terra, pois o que eu quero evitar é exatamente o uso do plástico. Já consegui demover algumas atendentes dessa ideia, mas, em um ou outro caso, tive que ceder. Ainda assim, sei que evitei um desperdício bem maior – imaginem quantos sacos plásticos eu não deixei de usar por causa dos potes?

Quando chego em casa, tenho o hábito de retirar dos potes as etiquetas com as informações sobre os produtos, tais como validade, e guarda-las juntas em um pedaço de papel. Para isso, gosto de reaproveitar papéis que, por algum motivo, eu já tinha em casa ou não consegui recusar, como papéis-cartão que acompanham algumas embalagens ou encartes de lojas.

Depois, é só guardar os potes em um armário, longe da luz e do calor, ficar feliz com o fato de que, ao produzir menos lixo, você está ajudando o planeta, e contar para os amigos como é simples substituir sacos plásticos por recipientes reutilizáveis. Nosso mundinho azul agradece. 🙂

Advertisements

One Comment Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s