5 hacks econômicos para a casa

O início do ano costuma ser uma época de muitos gastos. É verão no Brasil, o que significa contas de luz estratosféricas. Para quem tem filhos, é a hora de comprar material escolar, o que deixa um pequeno rombo no orçamento da família.

Para quem ainda não aderiu às delícias de dar presentes de Natal DIY ou de presentear experiências em vez de objetos, esse também é o momento de receber uma fatura de cartão de crédito com mais de duas páginas, daquelas de pagar chorando.

Pensando nisso – e na saúde dos nossos bolsos – reuni oito dicas de pequenas economias que podemos fazer em casa. Individualmente, elas parecem pouco, mas juntas podem fazer uma bela diferença nas finanças e no nosso bem-estar.

1 – Aproveite água de reuso no lixo reciclável

Você separa o lixo na sua casa? (Eu tenho certeza que sim, mas não custa perguntar.) Dependendo da cidade, existem regrinhas de higienização que devem ser seguidas antes do lixo ser entregue à empresa de coleta.

Aqui no Rio, a Comlurb (companhia municipal de limpeza urbana) pede que o lixo reciclável seja limpo para evitar contaminação, já que, uma vez contaminado, ele não pode mais ser reciclado.

Para não anular o esforço sustentável gastando água limpa na higienização das embalagens, você pode reaproveitar a água utilizada na lavagem de roupas e louças. Quando preciso higienizar uma lata de milho vazia, por exemplo, deixo-a dentro da pia enquanto lavo a louça. Assim, a lata coleta a água do último enxágue – que contém resquícios de detergente, mas já não tem restos de comida ou gordura – e fica limpa, sem que eu precise gastar mais água com isso.

A mesma dica serve para embalagens de produtos de higiene pessoal. Enquanto toma banho, você pode dar uma bela enxaguada na garrafa do shampoo que já acabou e até aproveitar a espuma para terminar de limpar os cabelos.

2 – Troque suas lâmpadas fluorescentes ou incandescentes pelas de LED

As lâmpadas incandescentes já estão sumindo do mercado, mas ainda é hábito nos lares brasileiros a utilização das versões fluorescentes, que gastam menos. No entanto, elas são extremamente poluentes, pois têm mercúrio em sua composição e, quando descartadas, podem contaminar o solo ou a água.

Hoje, é possível encontrar uma opção bem mais econômica e sustentável – a lâmpada de LED. Sua vida útil é muito maior e o consumo de energia, menor. Além disso, ela não contém mercúrio e não emite calor ou raios ultravioleta.

Uma desvantagem: por ainda não ser muito comum, é significativamente mais cara do que outras lâmpadas. Por isso, o ideal é fazer a substituição só depois que as suas lâmpadas atuais chegarem ao fim de sua vida útil. A economia no longo prazo, porém, valerá cada centavo gasto.

3 – Mantenha um ambiente refrigerado fechado (mesmo depois de desligar o ar condicionado)

Esta é especial para quem, como eu, mora no Rio de Janeiro. Depois de sair de um cômodo refrigerado, mantenha portas e janelas fechadas (bem como cortinas ou persianas) para manter o ambiente fresco, mesmo se o ar condicionado estiver desligado.

Aprendi isso na prática (e graças ao meu sábio namorado). Durmo com o ar ligado e, por volta das 8h ou 9h da manhã, ele é desligado. Para não perder o fresquinho do ar (nem precisar ligar o ventilador correndo), mantenho a porta e a janela do quarto fechadas e a persiana cerrada. Deixo assim o dia todo e, à noite, o quarto ainda está fresco.

Isso pode não funcionar muito bem em cômodos que recebem o sol da tarde e, portanto, ficam mais aquecidos. No meu caso tem dado certo, pois meu quarto recebe o sol da manhã.

4 – Reaproveite cascas de frutas para perfumar a casa

Bateu uma fominha, mas você não quer comprometer o “shape”. Você vai até a cozinha e vê uma laranja lima ali, soltinha, te dando mole. Você descasca a belezura, come os gominhos e, depois, joga fora a casca, certo? Não, errado! Há um destino muito melhor para as cascas. Vou te dar a receita aqui embaixo, ó:

2 xícaras de álcool de cereais ou vodka (caso tenha uma de qualidade duvidosa de bobeira. Só não vá gastar sua Grey Goose ou Ketel One aqui, ok?)
Cascas de qualquer fruta cítrica (laranja, limão, lima, tangerina…)
1 pote de vidro grande vazio
1 garrafa spray vazia

Junte o líquido e as cascas no pote de vidro e deixe quieto por duas semanas em um lugar escuro, para maturar. Depois, coloque a mistura pura na garrafa spray ou, caso você prefira uma versão mais suave, dilua a infusão em uma parte igual de álcool de cereais ou de vodka. Use à vontade. 🙂

5 – Frutas estragando? Faça compotas (ou geleias, purês, bolos…)

Eu admito: às vezes cometo o pecado mortal de jogar fora frutas que estão passadas do ponto (o que é diferente de jogar fora frutas estragadas. Isto também não deveria acontecer, mas não dá para comer fruta mofada). O ideal é comprar apenas a quantidade que será consumida em alguns dias.

No entanto, com temperaturas beirando os 40 graus no verão brasileiro, não espanta que as frutas acabem amadurecendo mais rapidamente (o calor acelera o processo). Em vez de joga-las fora, você pode fazer bolos e purês, ou então uma bela compota (ou geleia) com as frutinhas que estão muito maduras. Basta acrescentar um líquido (água ou suco de limão ou laranja espremido na hora) e algo para adoçar (mel, xarope de bordo, açúcar) caso a fruta seja ácida, levar ao fogo e deixar cozinhar até atingir a cor e textura desejadas, cuidando para não deixar queimar.

A internet é rica em receitas de geleias e compotas, então vou compartilhar duas receitinhas menos comuns por aqui.

Pão de banana vegano (receita adaptada do canal Liv’s Healthy Life)

4 bananas maduras
Algumas gotas de baunilha 
1/4 de xícara (aprox. 30g) de óleo de coco
1 xíc. + 3/4 de xícara (aprox. 220g) de farinha de trigo
1/3 de xícara (aprox. 40g) de açúcar (refinado, mascavo, demerara… você escolhe, dependendo da sua preferência)
2 colheres de sopa de fermento em pó
Meia colher de sopa de bicarbonato de sódio

Numa tigela, amasse as bananas. Acrescente a baunilha e o óleo de coco e misture. Em outra tigela, junte a farinha de trigo, açúcar, fermento em pó e bicarbonato de sódio. Acrescente os ingredientes secos aos molhados e misture bem, até ficar uma massa homogênea. Despeje a massa em uma fôrma de pão e asse a 180 graus por 1 hora (ou até o pão ficar dourado).

Purê de maçã (receita adaptada do blog The Anna Edit)

Maçãs (claro… rs)
1 laranja 
Especiarias a gosto (canela, cravo, gengibre…)

Divida as maçãs em metades, retire o miolo e corte os pedaços em cubos. Coloque numa panela e acrescente o suco da laranja espremido na hora (você também pode acrescentar raspas da casca da laranja) e as especiarias. Leve a panela ao fogo por 10 minutos, mexendo constantemente na mistura para não grudar ou queimar.

Se você gosta de um purê lisinho, bata-o no processador. Se preferir, pode deixa-lo “pedaçudo” mesmo.

Quer deixar suas sugestões ou receber mais dicas para economizar? Deixe um comentário. 🙂

Advertisements

One Comment Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s